Homens representam 90% das mortes por afogamento em SC

Homens representam 90% das mortes por afogamento em SC

Quase 90% das mortes por afogamento, nesta temporada de verão, são homens, de acordo com boletim do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), divulgado nesta terça-feira (16).

 

O último relatório da Operação Veraneio, que envolve o período de 18 de dezembro a 14 de fevereiro, mostra que os homens compreendem 25 das 28 ocorrências totais da temporada – enquanto isso, apenas três mulheres morreram por afogamento nas praias, rios e lagos catarinenses. A idade média dos óbitos foi de 34 anos.

 

A percepção do coronel Cesar de Assumpção, da 1ª RBM (Região de Bombeiros Militar), é de que os jovens – sobretudo do sexo masculino – têm mais dificuldade para aceitar as medidas de prevenção. O cenário se intensifica ainda quando há envolvimento de álcool, já que a bebida “tira os freios sociais, e a consequência disso é o não cumprimento das regras”, afirmou.

 

“Presenciei na semana passada um ‘quase afogamento’ e convidei as pessoas sentadas a assistirem ao resgate. Ele [o banhista] entrou na corrente de retorno. O guarda já tinha orientado algumas vezes. Daí, ele começou a patinar”, relata.

 

Embora a discrepância entre gêneros chame atenção, outro destaque do balaço é a redução em 24,32% no número de ocorrências em relação à última temporada, quando 37 banhistas morreram por afogamento.

 

Para os bombeiros, a diminuição se deve a um trabalho intenso de prevenção, que envolve a sinalização de correntes de retorno, uso de apitos e demais orientações aos banhistas.

 

Só nesta temporada de verão, por exemplo, já foram feitas mais de 4.500 medidas de prevenção. “A gente é muito proativo na prevenção; não é um bom negócio o afogamento”, revela o coronel.


Igorsilvareporter

265 Blog Posts

Comentários